Ler para pensar, ler e reflectir…

TOREY HAYDEN.  A Criança Que Não Queria Falar.  Lisboa, Ed. Presença, 2007

a-crianca-que-nao-queria1

 

TOREY HAYDEN. A Menina Que Nunca Chorava. Lisboa, Ed. Presença, 2007

 a-menina-que-nunca1

 

Deixo aqui dois livros de particular interesse para quem quer seguir uma profissão que envolva o contacto com crianças e adolescentes. São duas histórias que nos mostram como devemos lidar com problemas que podem um dia acontecer-nos.

 A Criança Que Não Queria Falar é baseado numa história verídica. Trata-se, no fundo, do diário de uma terapeuta, Torey, que conta de forma intensa o que se passa entre ela e Sheila, uma menina de seis anos que é colocada na sua aula, até arranjarem uma vaga num hospital psiquiátrico. Apesar dos momentos de fúria e de não querer falar, Sheila revela ser uma menina amorosa e sobredotada – como tal, exige de Torey uma atenção especial. É um livro chocante e que nos faz pensar que mal pode ter feito uma criança para ser tão maltratada por todos. Torey tem a difícil tarefa de mostrar a Sheila que o mundo não é só feito de pessoas más, que há também magia e que ela pode ser feliz; tem ainda de tornar evidente para todos que o lugar desta menina é na escola.

Este vídeo é mais uma das muitas campanhas contra a violência exercida sobre as crianças, no caso em contexto brasileiro. (Daí, naturalmente, o sotaque e a ortografia do português sul-americano).  Mas será que uma simples campanha modifica o comportamento daqueles que não têm sentimentos?

 A Menina Que Nunca Chorava é a continuação da obra A criança que não queria falar. O ano escolar acabou, Torey e Sheila perderam o contacto. Sheila mudou de local de habitação e Torey arranjou um novo emprego, também fora da cidade. Sheila estava agora na adolescência e mostra-se bastante diferente.  A terapeuta, à espera de reencontrar a antiga Sheila, não desiste de a fazer voltar a ser um pouco como era. Então, leva-a a repetir as experiências que viveram em conjunto no passado e a visitar os locais onde já estiveram juntas, relembrando uma infância que havia deixado grandes marcas na sua personalidade e modo de pensar. Torey acaba por envolver demasiado Sheila na sua vida e sofre as consequências dessa aproximação. É um livro que nos mostra como é importante quando alguém acredita em nós e nas nossas capacidades, quando alguém nos dá uma oportunidade para mostrarmos o nosso valor. A amizade entre estas duas personagens, com vidas e idades tão distintas, é muito bonita. Apesar de ser agora diferente o sentimento que existe entre elas, continuam a ter uma ligação muito forte.

Catarina Rangel,12ºAS1

Anúncios

Uma resposta to “Ler para pensar, ler e reflectir…”

  1. bibliotecafalves Says:

    Apreciei o trabalho, sobretudo o modo como relacionaste a leitura com os teus interesses de curso e perspectiva profissional. O teu texto articula perfeitamente importantes dimensões do gosto pelos livros: entretenimento, sensibilidade, consciência social, uma forma profunda e pessoal de aprender. Parabéns!

    José Manuel Silva

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: